R. Conselheiro Pedreira, 41 - Joinville - SC 47 3023-2478 47 99917-8333

ENSAIO DE ESTANQUEIDADE EM REDE DE GÁS

Gostou? compartilhe!

ENSAIO DE ESTANQUEIDADE EM REDE DE GÁS

Saiba mais

Neste artigo será falado sobre redes de distribuição interna para gases combustíveis em instalações residenciais e comerciais e a importância do ensaio de estanqueidade, mas, o que é estanqueidade?
Estanqueidade é um neologismo que significa estanque, hermético, “sem vazamento”, em inglês leakage, ou seja, é a definição dada a um produto que está isento de furos, trincas ou porosidades que possam deixar sair ou entrar parte de seu conteúdo.

Quais locais necessitam de ensaios de estanqueidade na rede de gás seguindo a ABNT NBR 15526:2007?

Redes de distribuição interna de gases combustíveis em instalações residenciais e comerciais que não excedam a pressão de operação de 150kPa (1,53kg/cm²) e que possam ser abastecidas tanto por canalização de rua (ABNT NBR 12712 e ABNT NBR 14461) como por uma central de gás (ABNT NBR 13523), sendo o gás conduzido até os pontos de utilização através de um sistema de tubulações. Ou seja, residências, comércios e outras localidades que possuam em suas atividades aparelhos de gás, como fornos e fogões, entre outros.
Combustíveis: Gás Natural (GN), gases liquefeitos de petróleo (GLP, propano, butano) em fase de vapor e mistura de ar-GLP.

Qual a importância do ensaio de estanqueidade?

Detectar possíveis vazamentos e verificar a resistência da rede a pressões de operação, assim garantindo a segurança do ambiente.
Gerar informações e dados para elaboração do Laudo Técnico de conformidade, o qual é exigência do Corpo de Bombeiros.

Quem pode realizar o ensaio de estanqueidade?

Deve ser realizada por pessoal treinado e capacitado, sob supervisão de responsável técnico registrado no respectivo órgão de classe, e deve ser acompanhada da devida ART.

Responsável Técnico: Engenheiro Mecânico e Engenheiro Civil (com restrições).

Quais os equipamentos necessários para o ensaio de estanqueidade?

– Manômetro calibrado, de forma a garantir que a pressão a ser medida encontre-se entre 20% a 80% do seu fundo de escala, graduado em divisões não maiores que 1% do final da escala;
– Compressor ou cilindro de gás inerte;
– Acessórios de ligação e conexão;
– Bomba de vácuo (opcional).

Quais os procedimentos básicos para o ensaio de estanqueidade?

– O ensaio não deve ser iniciado sem uma criteriosa inspeção visual em todos os componentes da rede;
– Fechar alimentação do gás no sistema;
– Fechar registros/válvulas nas unidades consumidoras;
– Evacuar/Queimar gás que permaneceu no sistema;
– Pressurizar rede com a pressão de operação utilizando ar comprimido ou gás inerte;
– A fonte de pressão deve ser separada da tubulação, logo após a pressão na tubulação atingir o valor de ensaio;
– Ao final do período de ensaio, se for observada uma diminuição de pressão de ensaio, o vazamento deve ser localizado e reparado. Neste caso o ensaio deve ser repetido.
– Se realizado a pressurização com ar comprimido, o mesmo deve ser purgado do sistema (redes com volume hidráulico acima de 50L), sendo com gás inerte ou realização de vácuo na rede.
– Realimentar rede com o gás GLP.

Laudo de ensaio de estanqueidade e validade.

O laudo técnico deve ser elaborado por pessoa física ou jurídica responsável, com registro no respectivo órgão de classe, acompanhado da devida ART.
No laudo todas as informações referentes ao ensaio devem ser descritas, como: pressão de ensaio, tempo de pressurização da rede, métodos e procedimentos realizados.
Visto que a validade do ensaio de estanqueidade para estabelecimentos com a rede de gás com mais de cinco anos de uso é de um ano, subtende que o mesmo deve ser realizado anualmente conforme orientação do Corpo de Bombeiros.

Normas de Referência

NBR 15358, Redes de distribuição para gases combustíveis em instalações comerciais e industriais – Projeto e execução.
ABNT NBR 15526, Instalação Interna de Gases Combustíveis – Projeto e Execução.
Norma Técnica do Corpo de Bombeiros Estado de Santa Catarina.

Caso tenha mais alguma dúvida ou queira contratar esse tipo de serviço, fale conosco!

Diego Robson Pavloski
Engenheiro Mecânico
CREA-SC 139766-3



Gostou? compartilhe!

Whatsapp Tecnoind Whatsapp Tecnoind